“Minha infância foi dolorosa e mágica”

0
“Minha infância foi dolorosa e mágica”

Paris, 6e arrondissement. Não muito longe do Sena, a poucos passos do Boulevard Saint-Germain. Eva Ionesco nos recebe, poucos meses após a publicação de seu segundo romance Os filhos da noite no Hotel La Louisiane, espaço em que gostou de morar alguns meses quando tinha 17 anos. Este estabelecimento em que muitos escritores e músicos de jazz também viveram é considerado o francês Chelsea Hotel.

Leia também (2017): Artigo reservado para nossos assinantes Eva Ionesco e Simon Liberati, a revista das duas socialites

A romancista e diretora de 56 anos fala sobre sua infância complexa com uma mãe que lhe transmitiu certa sofisticação e gosto pelos livros, mas que também a fez vivenciar coisas dolorosas que repercutiram depois, seu encontro com Christian Louboutin e suas saídas em Paris, seu amor pela dança, suas tardes passadas no cinema, seus anos no Palace, seu fetichismo de roupas, sua formação teatral em Les Amandiers em Nanterre, sua paixão pela natação, moda dos anos 1950, Modiano ou Colette: “Ele é alguém que contou muito sobre seu encantamento, seu desencanto, sua idade madura, sua pouca idade, meio mundo, suas histórias de amor. Era imodesto, era muito carnal. E então ela escreve tão bem. »

Leia também: Eva Ionesco: “Fotografar-me era colocar-me numa caixa”

Há três temporadas e agora todas as semanas, a produtora Géraldine Sarratia questiona a construção e os meandros do gosto de uma personalidade. Sejam eles criadores, artistas, cozinheiros ou intelectuais, todos invocam suas memórias de infância, todos evocam a dimensão social e cultural da construção de um corpus de gostos, de um conjunto de valores.

vocên podcast produzido e apresentado por Géraldine Sarratia (Ideal Genre)
preparado com a ajuda de Diane Lisarelli e Mélissa Phulpin
Direção: Emmanuel Baux
Música: Projeto Gotan

Encontre todos os podcasts “Le Goût de M” aqui

M a revista do mundo

Leave a Reply